Comunidade Católica Mar a Dentro

Artigos, Artigos gerais › 01/05/2013

A dignidade do trabalho

A comemoração do dia do trabalhador, em primeiro de maio, proporciona ocasião única para pensar a natureza e a importância do trabalho para a pessoa humana, a sociedade, o mundo e a história. Saudação aos trabalhadores e trabalhadoras, operadores sociais, aperfeiçoadores do mundo e construtores da história.

Trabalhar é exercitar a inteligência, a vontade e o corpo, uma atividade complexa que envolve e faz interagir diversas dimensões da pessoa humana. Trabalhar é um ato humano, tipicamente humano. Uma das faculdades humanas é justamente a capacidade de trabalhar. De algum modo o trabalho contribui para a plenitude do humano, se não trabalho falta alguma coisa em mim. Há uma simbiose entre a pessoa humana e o trabalho. O trabalho é um direito, antes mesmo de ser um dever, pois está inscrito em nossa natureza.

O trabalho leva adiante a socialização da pessoa e se transforma numa força motora da sociedade. Ao chegar à vida adulta, a socialização iniciada no nascimento, ou até mesmo antes dele, prossegue através do trabalho levando a pessoa a abrir-se para o outro e a acolher em si o influxo de outras pessoas. O resultado desta interação é a sociedade, fruto do trabalho dos seus membros. Trabalhamos para o outro e por intermédio desta ação fazemos surgir, mantemos e desenvolvemos a vida em sociedade. O trabalho possibilita e mantém viva a sociedade, espaço cultural da humanidade.

O mundo não está completo, é cheio de possibilidades. A interferência da pessoa humana sobre ele, através do trabalho, de algum modo ativa estas possibilidades fazendo emergir algo escondido, que esperava a intervenção humana. O resultado desta operação será positivo ou não, dependendo da motivação, da finalidade e do modo das intervenções. O mundo tem seus limites e a ação humana sobre ele não pode ser desprovida de critérios. Uma correta intervenção humana sobre o mundo, através do trabalho, faz dele um mundo humano.

A conjunção entre mundo, pessoa humana, trabalho e sociedade resulta na produção da história. A história, diferentemente do mundo, é plenamente fruto da ação humana. A história é resultado da produção cultural humana. O fruto do trabalho é expressão significativa da produção cultural humana. Ao trabalhar a pessoa humana produz cultura. A ação cultural dá origem à história. A história é produto humano. Sem trabalho não haveria história.

A elucidação de alguns elementos do trabalho nos permite concluir que trabalhar é uma bênção, uma graça, algo necessário para a pessoa humana, não só para a sua sobrevivência, mas para afirmar e desenvolver a sua própria identidade. O trabalho é um direito, por isso mesmo também um dever, pois é por seu intermédio que exercitamos nossa corresponsabilidade sobre o mundo, a sociedade e a história. Aqui está o nascedouro do dever do estado em tutelar e garantir, através dos governantes, oportunidade de trabalho justo e digno a todos, bem como em preparar os jovens e garantir-lhes uma adequada inserção no mercado de trabalho.

Rezo com e por vocês trabalhadores e trabalhadoras! Deus nos abençoe, também Ele trabalhador. Que o exemplo de São José Operário nos estimule a amar o trabalho.

 

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto, SP

Fonte: www.bispado.org.br

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

maradentro@maradentro.com.br

(+55) 17 3222-4436

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail