Comunidade Católica Mar a Dentro

Artigos da comunidade › 07/04/2013

O Discípulo e a Divina Misericórdia

Toda a vida daquele que segue a Jesus já foi um dia tocada pela Misericórdia Divina. O encontro já foi estabelecido. Resta agora alimentar esse relacionamento de maneira que nenhuma das partes fique desgostosa por esperar e não encontrar. Um encontro assim gera satisfação, plenitude, desejo de buscar cada vez mais e conhecer mais e mais.

Já não mais importa o caminho que irá conduzir à pessoa amada – Jesus – o importante é chegar. Santa Faustina assim se expressa: “Não me importa por quais caminhos me conduzireis – dolorosos ou gozosos. Eu desejo amar-Vos em cada momento da minha vida.” A vida daquele que foi tocado pela graça da Misericórdia não tem outro sentido senão Ele mesmo.

A Misericórdia é aquele voltar-se às origens. Por isso o caminho para chegar pode ser de dor ou alegria, o importante é sempre poder chegar a Ele novamente. Chegar lá onde tudo teve seu sentido de existir, onde fui amado por primeiro, do jeito que sou, com o gostar/amar próprio de Deus por mim. Chegar lá onde “na roda e na cantiga mal entoada e descompassada Ele traz na volta e no tom – com amor”. Veio-me esta lembrança de crianças que brincam e com o tempo vão se acertando pouco a pouco. Compreendendo que a vida fez com que as coisas deixassem tudo meio torto, meio amedrontado, sofrido, lamentado, lamacento e que mesmo assim continua sendo VIDA.

A Misericórdia escreve a vida diferente, porque compreende que não deu para fazer diferente, mas que agora, com seu toque, tudo pode ser escolhido como Deus quer. Penso que a Misericórdia seja isso: tudo foi iniciado com o sim de Deus para que “eu” pudesse existir, e sempre se renova a cada sim, onde recomeço com Deus a vida para existir novamente n’Ele e com Ele, com o sentido do amor misericordioso de Deus.

Como canta Maria Santíssima: “sua Misericórdia se estende de geração em geração sobre todos que o temem” (cf. Lc 1, 50). Assim podemos seguir os passos dessa Palavra e também os indicados por Jesus em uma de suas aparições a Santa Faustina: “Eu te indico três maneiras de praticar a misericórdia para com o próximo: A primeira é a ação, a segunda a palavra e terceira a oração. Nesses três graus repousa a plenitude da misericórdia, pois constituem uma prova irrefutável do amor por Mim. É deste modo que a alma glorifica e honra a Minha Misericórdia.” (Diário de Santa Faustina, 742)

Podemos cantar com a vida em ação, colocando em prática o Verbo encarnado em nossas atitudes, em constante oração com o Coração Misericordioso de Jesus. Obedientes à Palavra (cf. Lc 5,5) levantemo-nos confiantemente e vivamos a força que emana do Coração Misericordioso de Jesus e de sua Palavra.

Unamo-nos confiantemente à intercessão de Santa Faustina e recebamos de Jesus Misericordioso suas graças: “Ó meu Jesus, ensinai-me a abrir as entranhas da misericórdia e do amor a todos que me pedirem.”

Mônica Perroni Lopes
Casa de Nazaré

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

maradentro@maradentro.com.br

(+55) 17 3222-4436

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail