Comunidade Católica Mar a Dentro

Notícias › 13/11/2020

Recuperado da Covid-19, sacerdote faz percurso do Círio de Nazaré em gratidão à Virgem

Padre-Recuperado-Cirio-Aline-Andrade-ASCOM-Basilica-Santuario-de-Nazare

Foto: Aline Andrade – ASCOM Basílica Santuário de Nazaré

Seis meses após receber alta hospitalar, o sacerdote barnabita José Maria Ramos cumpriu no último domingo, 8 de novembro, uma promessa e percorre o trajeto da grande procissão do Círio de Nazaré, em Belém (PA), para agradecer à Virgem por sua cura.

Pe. José Ramos, de 61 anos, saiu da Catedral de Belém, rumo à Basílica Santuário de Nazaré na manhã de domingo, acompanhado por alguns amigos. No percurso, como costume dos devotos da Virgem de Nazaré, o sacerdote carregou dois pulmões feitos de cera, como sinais do motivo de sua gratidão à Nossa Senhora. Ao chegar ao Santuário, presidiu uma Missa em ação de graças às 10h.

“Cumprir a promessa aqui [em Belém] não é apenas questão de honra, mas sobretudo expressar gratidão filial à Virgem de Nazaré, pela graça da cura alcançada”, disse Pe. Ramos ao G1.

O sacerdote foi diagnosticado com Covid-19 no final de abril e internado no Hospital Beneficência Portuguesa, em Belém. Recebeu alta hospitalar em 8 de maio, para dar prosseguimento ao tratamento em casa, a Basílica Santuário de Nazaré. Em 31 de maio, presidiu sua primeira Missa após a recuperação, em ação de graças pela cura.

Conforme recordou ao G1, Pe. Ramos foi “acometido no auge da pandemia, final de abril” e teve 70% dos “pulmões comprometidos”. “Havia colapso da saúde em geral, não havia condição alguma de socorro, tudo superlotado. Foi um milagre eu ter me recuperado!”, expressou.

Após sua recuperação o sacerdote lançou, em 15 de agosto, o livro “A Quarentena de um Sacerdote: 11 dias de um pequeno calvário”, relatando sobre descobertas espirituais e corporais durante o tratamento, que segundo ele foi uma “vivência de cruz e ressurreição”.

“Esse livro foi escrito com o coração. Tem começo, meio e conclusão, com mensagens para todos: aos saudáveis, aos curados, aos que perderam pessoas queridas, aos médicos e profissionais da saúde. Afeto e comoção ditaram as linhas”, disse ao site da Basílica de Nazaré.

Este é o terceiro livro do sacerdote e nele relata que, embora a experiência da doença tenha sido penosa, três elementos o fortaleceram: Missa, oração e medicina.

O livro pode ser adquirido no site da Basílica de Nazaré.

Via ACI Digital

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

maradentro@maradentro.com.br

(+55) 17 3222-4436

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail